Connect with us

Published

on

Na altura da PlayStation 2, maior parte dos shooters seguia uma estrutura muito simples, na medida em que tinham de passar por níveis lineares de forma a aniquilar os adversários e derrotar os bosses. Este género progrediu um bocado até aos dias de hoje, com títulos do estilo Uncharted e Gears of War, e agora este Strange Brigade almeja levar-nos de volta à fórmula simplista dos shooters de outrora, e ainda podem juntar três amigos para vos acompanharem.

É verdade que Strange Brigade tem o cariz de um jogo que poderia existir na PS2 – tal como Rogue Trooper Redux, também da produtora Rebellion – mas estamos certamente perante um jogo PS4, como podem ver pelo grafismo. O título segue um grupo de quatro aventureiros que pretendem aniquilar uma antiga força do mal no Egito, pelo que os cenários que vamos atravessar são primorosos, sejam eles ruínas a cair aos bocados, ou selvas luxuriantes.

Strange Brigade é passado nos anos 30 e segue o quarteto de personagens, as quais foram reunidas para combater os poderes de Seteki, a rainha-bruxa. Como tal, tudo parece saído de um velho filme de imagem granulada, que regista a nossa jornada por terras misteriosas. Cutscenes a preto e branco antecedem os níveis, e o melhor de tudo é o narrador tipicamente britânico que nos providencia com os detalhes antes de avançarmos em frente. É difícil um jogo ser genuinamente cómico, mas a Rebellion imbuiu este narrador de excentricidade sem se tornar irritante, e as coisas que diz são de outro mundo.

Cada nível desta aventura épica é um capítulo contido em si próprio e, como tal, tem estatísticas que lhe são inerentes e também os seus coletáveis, pelo que vão ficar desesperados no fim de um nível quando virem quantos vos passaram despercebidos. Vão encontrar seis estátuas de gatos azuis, as quais precisam de atingir de forma a abrirem uma porta que dá acesso a um tesouro no final do nível, bem como relíquias e demais parafernália que vão fazer as delícias de todos os jogadores que insistem em apanhar tudo. Tal como noutros jogos do género arcada – como Devil May Cry – recebem uma pontuação no final do nível de acordo com o quão expeditos foram a despachar monstros, o que é uma boa mecânica no que diz respeito à longevidade.

Por falar em monstros, estes tornam-se cada vez mais difíceis com a progressão da vossa aventura; ao princípio começam com uns quantos mortos-vivos que caem a cada bala que disparam, mas depressa vão lidar com escorpiões gigantes, minotauros, atiradores de lança, e rufias que se teletransportam só para vos chatear. Isto sem falar nos bosses que Seteki insiste em invocar, e nas hordas de inimigos que vão ter de enfrentar de forma a avançarem.

Mas não se preocupem, há várias formas de lidar com estas criaturas – vão ter à vossa disposição um autêntico arsenal, como carabinas de longo alcance, espingardas e muitas outras mais que vão poder desbloquear com o ouro acumulado. Além disso, podem contar com uma pistola, uma granada à vossa escolha e uma habilidade – que vos é conferida através de um amuleto sobrenatural – que vos permite utilizar determinados poderes, como fazer explodir inimigos uma vez acumulada energia suficiente.

E como se todo esse poder de fogo não fosse suficiente, existem também armas especiais que podem encontrar em baús espalhados pelos níveis, como bestas que disparam explosivos e espingardas muito mais poderosas do que as normais. Podem também apanhar gemas que conferem certas vantagens às vossas armas, como danos extra nos tiros na cabeça, ou engolfar inimigos em chamas.

Utilizar as armas ao vosso dispor é extremamente divertido, pois os disparos têm o peso adequado e são responsivos, especialmente ao escutarem o barulho causado por um tiro certeiro na cabeça. Na verdade, são os pequenos detalhes em Strange Brigade que realmente enaltecem a ação, como as mãos na margem do ecrã que indicam a proximidade de inimigos e os pequenos miados que ouvem quando os coletáveis dos gatos azuis estão por perto.

Talvez a ação mais satisfatória seja despoletar armadilhas, sejam estas lâminas que saem disparadas de forma a cortar os mortos-vivos, barris que explodem ou machados balançantes que talham os adversários. Todas estas coisas conferem-vos pontos, e dar cabo de nove mortos-vivos com uma única armadilha é um momento que nunca mais vão esquecer, especialmente tendo em conta que lá mais para a frente na aventura os inimigos mais fortes precisam de uma chuva de chumbo até caírem.

Mas nem tudo tem que ver com balas e mortes no mundo de Strange Brigade, dado que existem muitos puzzles que vos deixam a coçar a cabeça. Maior parte destes têm que ver com símbolos numa porta e procurar por uma sequência para os ativarem, mas encontram também desafios como os de BioShock onde tinham de unir canos de forma a deixar atravessar a água. Não são muito difíceis, e fazem parte de toda esta ambiência de início do século XX, para além de serem mais uma vertente a ter em conta para os jogadores que procuram completar tudo.

Talvez o aspeto mais importante em Strange Brigade seja que tudo o que descrevemos em cima pode ser desfrutado por quatro jogadores. È um misto de cooperação e competição, pois embora vocês e os vossos três amigos colaborem de forma a desmantelar todos os perigos que Seteki vos lança, por outro lado vão estar a pensar quantos pontos e ouro vão conseguir obter no final do nível. Será que vão deixar o grupo – quando este luta pela vida – para procurar por saque? Fica ao vosso critério. Talvez uma armadilha caia sobre os vossos parceiros? Quem sabe?

Tudo isto nos fez lembrar a diversão cooperativa que tivemos em Left 4 Dead e, como será de esperar num jogo deste estilo, precisam de um elenco carismático. Aqui, encontramos quatro personagens diversas, cada qual com personalidades distintas, histórias de vida, sotaques e habilidades, por isso há um pouco de tudo à escolha.

Para além da campanha onde têm de derrotar Seteki, encontram dois outros modos. Um consiste em derrotar hordas de inimigos ao mesmo tempo que usam o vosso ouro para obterem armas maiores e melhores, e no outro vão ter de acumular o maior número de pontos possível segundo um limite de tempo, ao utilizarem armadilhas e o que estiver à vossa disposição.

Embora tudo isto nos tenha deixado com um sorriso na cara, encontrámos também certas falhas. Algumas têm que ver com a movimentação da personagem, como ficarmos presos por vezes em pequenos objetos do cenário, ou a pequena e inexplicável pausa que a nossa personagem faz após uma manobra de evasão. Vale a pena sublinhar que é uma questão de sorte o local para onde o item que lançaram vai parar – caso não estejam a carregar no botão para lançar um objeto manualmente – pois tanto pode aterrar no sítio pretendido, como muito mais à frente.

Mas não deixem que estes pequenos inconvenientes vos iludam, pois Strange Brigade é um shooter extremamente divertido. É simples na sua essência e é aí que assenta o seu charme, dado que vocês e os vossos amigos podem concentrar-se nos tiros e na pilhagem, que é tudo o que realmente interessa. Não chegámos a sentir falta de todos os adornos dos jogos de hoje, porque estávamos concentrados nos mortos-vivos e aconselhamos a todos esta visita memorável ao Egito para testemunharem por vós próprios a diversão que está em oferta.

Strange BrigadeStrange Brigade

Créditos , gamereactor – link original https://www.gamereactor.pt/analises/374783/Strange+Brigade/?rs=rss

Games

NINGUEM é NORMAL no LEGO BATMAN | Historia Batman Lego

Lego batman é um jogo interessante mas que só conta a historia dos viloes do mundo do Batman

Published

on

By

Lego batman é um jogo interessante mas que só conta a historia dos viloes do mundo do Batman

NINGUEM é NORMAL no LEGO BATMAN | Historia Batman Lego – Rk Play

Espero que gostem!

Arte de @artedocarneiro

Edição @gabrielbarge

🔥 Seja Membro do canal https://www.youtube.com/channel/UCVmxV-_ds-UJeVC7w7AYQTQ/join

Me siga nas redes sociais: 👇
🐦 Twitter: /eurkplay
📷 Insta: /eurkplay
🔵 Page do Face: /eurkplay
🔥 Grupo do Face: /gamers brasil
🔴 Lives na Twitch e Facebook: /rkplay

✉️ Contato Profissional: [email protected]

🔥 #rkplay #lego #batman

PLAYLIST HISTORIA DOS JOGOS

Jogos de Super Heroi

Lego Batman: The Videogame é um jogo de videogame de ação-aventura, desenvolvido pela Traveller’s Tales e lançado pela Warner Bros. Games em 2008. O jogo é semelhante aos da série LEGO Star Wars e LEGO Indiana Jones, ambos baseados na série de brinquedos Lego[1].

Apesar das avaliações positivas dos críticos, o jogo foi indicado ao prêmio Toady Award (Toys Oppressive And Destructive to Young Children), oferecido pela ONG norte-americana Campaign for a Commercial-Free Childhood, na categoria de “Pior Brinquedo do Ano”

O jogo se baseia na fuga de 3 grupos de vilões, que fogem do Asilo Arkham (Arkham Asylum). Dando a responsabilidade à Batman e Robin de captura-los novamente.

Grupo 1

  • Charada
  • Duas Caras
  • Cara de Barro
  • Senhor Frio
  • Hera Venenosa

Planejam invadir e roubar a Reserva de Ouro da cidade.

Grupo 2

  • Pinguim
  • Bane
  • Mulher Gato
  • Crocodilo
  • Morcego Humano

Querem lançar seu exército de pinguins controlados por controle remoto na cidade.

Grupo 3

  • Coringa
  • Arlequina (ou Harley Quinn, como na versão original)
  • Chapeleiro Louco
  • Espantalho
  • Mariposa Assassina

Pretendem espalhar o gás do riso pela cidade.

Personagens
Heróis:

Bruce Wayne / Batman
Tim Drake / Robin
Bárbara Gordon / Batgirl
Dick Grayson / Asa Noturna
Alfred Pennyworth
Comissário Jim Gordon
Vilões:

Edward Nigma / Charada
Harvey Dent / Duas Caras
Basil Karlo / Cara de Barro
Victor Freeze / Senhor Frio
Pamela Isley / Hera Venenosa
Oswald Cobblepot / Pinguim
Bane
Selina Kyle / Mulher Gato
Waylon Jones / Crocodilo
Kirk Langstrom / Morcego Humano
Coringa
Harleen Quinzel / Arlequina
Jervis Tetch / Chapeleiro Louco
Jonathan Crane / Espantalho
Drury Walker / Mariposa Assassina

Luke Cage, personagem da Marvel, pode ser criado na sala para criar legos no Arkham Asylum.

Fonte wikipedia

Continue Reading

Games

FALSO ESPECIAL de 10 Anos do SONIC?! | Sonic.exe Collection

Sonic.exe Collection é um jogo que foi bem divulgado como o Especial de 10 anos do SOnic.exe, mas a verdade é outra

Published

on

By

Sonic.exe Collection é um jogo que foi bem divulgado como o Especial de 10 anos do SOnic.exe, mas a verdade é outra

FALSO ESPECIAL de 10 Anos do SONIC?! | Sonic.exe Collection – Rk Play

Espero que gostem!


🔥 Seja Membro do canal https://www.youtube.com/channel/UCVmxV-_ds-UJeVC7w7AYQTQ/join

Baixe a fan game aqui –DOWNLOAD

Me siga nas redes sociais: 👇
🐦 Twitter: /eurkplay
📷 Insta: /eurkplay
🔵 Page do Face: /rkplayss
🔥 Grupo do Face: /gamers brasil
🔴 Lives na Twitch e Facebook: /rkplay

✉️ Contato Profissional: [email protected]

rkplay #sonicexe #sonic

HISTORIA DE SONIC

0:00 inicio
1:48 Tails
3:08 fase secreta Tails
4:06 Knuckles e Fase secreta
5:09 Dr Eggman
6:18 Como fazer Final bom
6:42 Final Bom com Sonic
10:31 Nes.exe
13:04 Sally.exe true Nightmare
6:45 Final bom

Quase todos os jogos da série apresentam um ouriço antropomórfico azul chamado Sonic como o personagem do jogador central e protagonista. Os jogos detalham a tentativa de Sonic e seus aliados de salvar o mundo de várias ameaças, principalmente o gênio do mal Dr. Ivo “Eggman” Robotnik, o antagonista principal da série. O objetivo principal de Robotnik é governar o mundo; para conseguir isso, ele geralmente tenta destruir Sonic e adquirir as poderosas Esmeraldas do Caos.

Quase todos os jogos da série apresentam um ouriço antropomórfico azul chamado Sonic como o personagem do jogador central e protagonista. Os jogos detalham a tentativa de Sonic e seus aliados de salvar o mundo de várias ameaças, principalmente o gênio do mal Dr. Ivo “Eggman” Robotnik, o antagonista principal da série. O objetivo principal de Robotnik é governar o mundo; para conseguir isso, ele geralmente tenta destruir Sonic e adquirir as poderosas Esmeraldas do Caos.

Continue Reading
Advertisement

FAN GAMES do CANAL

RK Play Joga

Facebook

Advertisement

Trending